Sobre as águas


Exatamente há 4 anos, eu tive de tomar uma decisão que me custaram muitas lágrimas, algo semelhante a demolição de um prédio, o qual foi sonhado, planejado, construído com zelo, dedicação, amor, mas que precisou ser derrubado.

Antes de planejar a demolição, durante um bom tempo eu imaginei que isso poderia levar a alegria e um pouco da vida de algumas pessoas que me eram e são muito importantes, pessoas de um valor não calculado... indefinido para mim... e por cautela, eu tive de pensar muito, não quer dizer que foi muito tempo para pensar, mas foram muitos pensamentos, uma chuva de pensamentos... e então, ao invés de explodir, Deus me deu a ideia de implodir o prédio.

Foi tudo doloroso, muito desafiador, como eu disse, custaram muitas lágrimas, mas a implosão já tinha sido direcionada no meu coração pelo Pai.

Quando se toma uma decisão de implodir algo, é porque ou a estrutura está ameaçada e se cair será algo catastrófico ou ela é necessária para que algo diferente venha ocupar o espaço daquilo que tinha sido construído e que não deve mais ficar no lugar.

Uma implosão é considerada como uma explosão controlada. É utilizado explosivos, porém, ela é feita dentro de procedimentos que garantem um caráter não catastrófico e que o mesmo seja controlado através de disparos cronometrados e localizados em pontos específicos da estrutura da construção, a fim de enfraquecê-la e permitir que a gravidade se encarregue de causar a queda do prédio. Ela deve seguir normas rígidas de segurança, para que o objetivo da demolição seja alcançado sem causar efeitos secundários indesejados, tais como riscos à vida e ao patrimônio.

Que fantástico! Que Deus é esse?! Durante os dias de planejamento dessa implosão, o amor de Deus me tomava de uma maneira que não cabia no peito, não cabia na alma, não cabia numa vida só... eu sentia desejo de ter mais que uma voz, mais que uma vida para agradecê-Lo. Ele ministrava no meu coração que a implosão teria efeitos eternos, mas que os efeitos secundários não seriam indesejados, que eu apenas confiasse! E assim eu fiz! A voz de Deus era muito clara!

Foi um momento de um novo salto no meu relacionamento com Deus. Foi mais uma oportunidade de cortar a corda que me segura na zona de conforto, para que eu me lançasse sobre as águas.

Era um momento de perda com ganho muito alto. Era paradoxal! Era sobrenatural! Era a mão de Deus agindo em favor de alguém tão gente, tão humana, tão cheia de limitações, mas alguém que Deus olhou e disse: "Nunca mais beberás do cálice do atordoamento."

Quando Deus me orientou e me esquematizou como seria a implosão, eu não tinha a planta de um novo prédio, eu não tinha a visão de uma rede balançando na varanda, eu não sabia nem se eu teria um novo prédio no lugar, mas eu desejava firmemente que nenhum evento que ocorresse fosse catastrófico, levando vidas que não tinham nada de relação com o prédio. Pedi que Deus não poupasse minha vida, porque morrer com Deus para mim era lucro, mas poupasse a vida das pessoas que me são caras.

E Deus nesse momento me convidou a andar sobre as águas.
Deus me pedia que eu aguentasse firme, que Ele seria comigo... e assim eu fiz!

Apesar das lágrimas, apesar da quantidade de entulho que eu já sabia que teria de retirar do local, eu sentia uma alegria, eu sentia uma força que não era humana, não podia ser humana, era algo sobrenatural, era algo único, era algo que eu tinha certeza que eu não possuia pela força do braço, era algo divino... Deus estava comigo, Deus contava comigo... eu tinha de caminhar sobre as águas.

Não fui isentada de retirar o entulho que a implosão deixou, mas mesmo tendo que levar cada carrada de entulho para o seu lugar devido, eu não desisti, porque eu tinha certeza que eu seria surpreendida por um Deus estrategista.

Eu não conhecia meu futuro, mas eu conhecia o Deus que controlava o futuro... e Ele me garantia que o meu futuro estava intacto.

Após a retirada do entulho, vi um espaço vazio e bem próximo a visão de uma planta de um novo prédio.
Durante os anos o alicerce tem sido refeito, com novas pedras... algumas pedras que são atiradas, que encaixaram perfeitamente no fundamento do meu novo prédio. Logo, eu agradeço por cada pedra que me foi atirada... elas representam o encaixe perfeito nos intervalos deixados pelas pedras que o Senhor me indicou.

Hoje, depois de 4 anos daquela implosão, volto a lembrar da data não mais com pesar daquela época, mas com a alegria de saber que Deus faz novas todas as coisas.. e que as suas misericórdias são a causa de eu não ter sido consumida.

Obrigada Senhor porque Tu nunca me desamparas!
Obrigada aos amigos que me deram asas para voar!
Obrigada aos meus pais que disseram que duvidariam de qualquer coisa, menos da minha intimidade com Deus!
Obrigada as minhas irmãs que se tornaram pedras/joias muito mais preciosas durante todo esse processo!

Obrigada a mim que não parei no meio do caminho, porque eu desejava chegar ao lugar que Deus tem preparado para mim!

Que Deus possa convidá-los para andar sobre as águas!
Que vocês aceitem de uma maneira ardente esse convite é o desejo do meu coração!
Eu sei que vai valer a pena!

Com amor Nele...
Cris

Segue um louvor para nossa meditação!


Comentários

  1. Eu posso sentir cada palavra dessa! Bem como sei que essa guerreira que fez este post é um grande exemplo de FÉ, DETERMINAÇÃO, FIDELIDADE, AMOR... E uma das pessoas que abriu caminho pra que eu aprendesse a ter mais e mais intimidade com Deus. Te amo, minha irmã Cristina Bessa!!!! Beijo nos olhinhos! ;)

    ResponderExcluir
  2. Mari,
    Obrigada por você me emprestar suas asas... e eu agradeço por elas não serem de cera... porque não tem perigo de derreterem.

    Eu amo você! Olhe para o alto... tudo vai valer a pena... na verdade, vai valer a galinha inteira... a pena muito pouco.

    Beijos...
    Cris

    ResponderExcluir
  3. Carol, minha irmã lindona!
    Obrigada porque você me ensina que Deus sempre tem muito mais a nos oferecer... o amor dEle me constrange! Você é prova desse amor incondicional!

    Sou extremamente feliz por ser sua irmã!
    Você é um grande presente de Deus!
    Amo você Krol!
    Você me faz insistir e nunca desistir.

    Cheiro nos olhos... Beijos na testa (mas, por favor, não coloca sal, tá?! - risos)

    ResponderExcluir
  4. minha amiga cris faço como Mari (SEM PALAVRAS)... nega é muita linda sua intimidade com o senhor!
    creio que Deus tá te dando uma estrutura inabalável, que ñ precisará ser destruida...pq os seus sonhos primeiramente são Dele! te amo migairmã! é vc que nos dá asas pra voarmos! bjim
    EU.....

    ResponderExcluir
  5. Minha amiga irmã Regina!!!

    Lembrar de você é também lembrar das suas asas.
    Rê... o que seria de mim sem a tua amizade?
    Não ter sua amizade seria o mesmo que perder o dente da frente! Faria muita falta.
    É impossível olhar para trás e não lembrar de que você é uma das pessoas que pude contar para chorar e sorrir.
    Obrigada por sempre orar por minha vida!
    Obrigada pelo seu amor que me deixa tão cheia de confiança que tudo vale a pena!

    Obrigada porque tu tens coragem de sonhar os sonhos que compartilho e mais ainda de acreditar que esses sonhos são sonhos que Deus tem plantado no meu coração.

    Amo muito você!

    Uma coisa é certa... se hoje fosse meu último dia e nada... nada daquilo que eu sonhasse se realizasse, tudo já teria valido a pena, em especial, porque você não temeu sonhar comigo.

    Vale o tempo do sonho!

    Cheiro nos olhos...
    Eu...

    ResponderExcluir
  6. Vc é uma benção, sempre altrísta,Deus te escolheu para essa finalidade. Vc nasceu para ser luz em meio as trevas, Do seu pai na fé se assim vc considerar, porque foi pra vc quem primeiro preguei.
    Graça, paz e misericórdia vos seja multiplicada.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Olá, muito obrigada pela sua visita e comentário aqui neste espaço.
Em breve responderei seu comentário.
É um prazer tê-lo por aqui!!
Com amor,
Cristina Bessa

Postagens mais visitadas deste blog

O tempo debaixo do céu

Há esperança para o ferido...

Puro Nardo!