Falar ou ferir a rocha? Qual a direção de Deus?



Ontem minha irmã Carol precisou xerocar um material para o Ministério Infantil lá da nossa igreja. Ela foi até à gráfica e se deparou com o local fechado... detalhe que o lugar nunca fecha aquele horário.


Quando ela retornou, notei que ela estava preocupada... porque para completar a impressora daqui de casa, a qual ela podia xerocar, começou a fazer um barulho horrível e ao que tudo indicava, o problema estava no lugar onde coloca os cartuchos... resumindo, ela imprimia uma folha e depois atolava o papel e fazia um barulho estressante.


Já era sábado à tarde, não tinha um lugar aqui perto que tivesse xerox e domingo então, piorou... e aí, o que fazer?


Como conheço Carol muito bem... percebi o quanto ela tinha ficado chateada com a situação, em especial, porque o Ministério Infantil para ela é prioridade e é tratado com excelência e ainda por cima, estava próximo do horário do nosso Pequeno Grupo... ela disse que precisava resolver isso e que iria sair para ir até ao Shopping.


Eu pedi que ela ficasse em casa, fosse deitar, para que logo mais fizéssemos o Pequeno Grupo e então, Deus me fez lembrar do momento que Ele disse à Moisés que ele falasse com a rocha.


Pensei... naturalmente água não existe em rocha, mas algo passa a ter o que preciso for se Deus estiver no comando... 


Comecei a refletir no que realmente Deus queria dizer quando falou a Moisés sobre a rocha...


Vamos passear um pouco no que refleti diante daquela impressora, a qual nos próximos instantes seria a rocha de onde teria de sair água.


Ao falarmos sobre esse episódio de Moisés sempre iremos lembrar dele batendo na rocha, quando Deus mandou Moisés falar com a rocha.


Ressalto aqui que em Êxodo 17:6, Deus mandou Moisés uma vez FERIR a rocha, vejamos:
"Eis que eu estarei ali diante de ti sobre a rocha, em Horebe, e tu FERIRÁS a rocha, e dela sairão águas e o povo beberá. E Moisés assim o fez, diante dos olhos dos anciãos de Israel."

Em outro momento, em Números 20:7-13, percebemos que Deus mandou Moisés FALAR a rocha:
"E o SENHOR falou a Moisés dizendo: Toma a vara, e ajunta a congregação, tu e Arão, teu irmão, e FALAI à rocha, perante os seus olhos, e dará a sua água; assim lhes tirarás água da rocha, e darás a beber à congregação e aos seus animais. Então Moisés tomou a vara de diante do SENHOR, como lhe tinha ordenado. E Moisés e Arão reuniram a congregação diante da rocha, e Moisés disse-lhes: Ouvi agora, rebeldes, porventura tiraremos água desta rocha para vós? Então Moisés levantou a sua mão, e feriu a rocha duas vezes com a sua vara, e saiu muita água; e bebeu a congregação e os seus animais. E o SENHOR disse a Moisés e a Arão: Porquanto não crestes em mim, para me santificardes diante dos filhos de Israel, por isso não introduzireis esta congregação na terra que lhes tenho dado. Estas são as águas de Meribá, porque os filhos de Israel contenderam com o SENHOR; e se santificou neles."


Podemos perceber que na primeira situação Moisés cumpriu o que Deus o orientou, mas na segunda não.


Diante disso, pergunto-me: O que fez Moisés não cumprir o que Deus orientou? Cansaço? Estresse? Rebeldia do povo? Raiva? 


Não sei ao certo... mas, tomando por base a situação vivida por ele, podemos perceber que Deus sempre tem algo a nos ensinar em meio as dificuldades, as tribulações, as adversidades, a escassez... independente das circunstâncias, o que Deus desejou de Moisés e deseja de mim e de você é que sejamos confiantes nEle. E que a partir da relação de confiança que estabeleçamos com Ele, nós possamos entender os momentos de avançar e recuar.


Na primeira vez que ocorreu a falta de água, a orientação de Deus era de Moisés ferir a rocha, para que dela surgisse água. Na segunda vez, quando o povo reclamou novamente da ausência de água, a orientação de Deus a Moisés era diferente, Deus o orientou que falasse à rocha e que ela daria água.


Percebo que constantemente Deus nos ensina sobre obediência, revela-Se diferenciado nas ações, porque a medida que eu ando com Deus, eu devo entender que eu estabeleço com Ele novos níveis. Logo, o momento de Êxodo não era mais o mesmo momento no livro de Números e que apesar do povo e de Moisés serem os mesmos participantes da cena, os corações e os níveis deles com Deus deveriam ser outros.


O que Deus queria com Moisés e com o povo, bem como que deseja conosco é nos orientar sobre obediência.


Deus queria ensinar sobre a importância de estarmos com Ele e na Sua direção... e que se não tivermos na direção de Deus, algumas posturas e atitudes produzirão sim resultados de qualquer forma (no caso de Moisés, mesmo ferindo quando deveria falar, saiu água), porém, estes resultados podem ser de contenda... é tanto que o lugar e as águas passam a ser chamadas, nas referências acima, de Meribá, que quer dizer contenda.


Eu fico a imaginar a angústia de Moisés com ele mesmo...


Diante disso, eu fiquei a olhar a impressora e eu comecei a falar com ela e em oração a Deus, eu disse: Deus, a rocha era concreta, a impressora também é... a rocha não tinha água, a minha impressora também não vai para frente nem para trás, porém, nessa casa, essa impressora é algo consagrada a Ti e eu preciso imprimir algo para um Ministério que é Teu, portanto, eu só levanto daqui quando eu imprimir o que eu preciso para garantir que as crianças tenham material suficiente no Ministério Infantil e eu declaro a qualquer coisa que venha querer atribular minha casa, que não existe espaço para ela aqui.


O barulho continuou a existir e mesmo assim eu insisti na impressão, imaginei que o barulho fosse o povo com Moisés enchendo o saco dele e que por muitas vezes, ele deve ter pedido a Deus para ser surdo... assim eu fiz.


Na 20ª folha impressa (ufa!!)... imaginem aí o que aconteceu?? O cartucho secou!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


Eu então parei, fechei meus olhos e disse: Deus, eu preciso de mais 45 impressões... Não foi fácil chegar aqui na 20ª folha impressa, porém, eu não vou quebrar minha impressora, mas quero deixar claro que desde a primeira folha, eu, pela fé, disse que só levantaria após a conclusão, portanto, eu só sairei daqui com esse material impresso, portanto, eu te peço nesse instante a unção da sobeja sobre esse momento, ou seja, unção da abundância, da sobra... porque com tinta ou sem tinta no cartucho, eu irei imprimir o restante do material...


Meu povo foi muito interessante... o meu sonho era fazer como Moisés, pegar um cajado e tacar na impressora,  mas a pergunta que eu fiz foi: o que adiantaria? Eu queria ver impressora imprimindo ou ela quebrada? Que tipo de alegria eu iria ter pelo simples fato de descarregar na impressora o meu cansaço e o estresse que aquele barulho dela me representavam? 


Quero deixar registrado que não me sinto melhor do que Moisés, mas quero deixar meu agradecimento a Deus, por ter feito da vida de Moisés exemplo prático naquele instante na minha vida, pois eu não preciso colocar o dedo na tomada para saber que ela dá choque, só para eu confirmar se dá mesmo. Louvo a Deus pela vida de Moisés! E quero deixar claro, que eu no lugar dele, talvez teria feito a mesmo coisa! Mas, isso é o mais massa da vida com Deus e do ensino da Sua Palavra, é que ela deve ser lâmpada para os nossos pés.


Foi muito interessante ir conversando com Deus e declarando comando na impressora... coisa de doido, eu sei!! Mas, funcionou assim mesmo!! Eu vi Deus me ensinando no processo... ensinando-me a orar, ensinando-me que tipo de atenção eu deveria ter... que muitas vezes na nossa caminhada, será como aquela cena da impressora ou como no deserto com Moisés, muito barulho querendo tirar o nosso foco. Escassez querendo declarar que não teremos o que sonhamos em Deus ter ou o que Deus declarou que teríamos.


Quero deixar aqui registrado que eu imprimi mais 45 folhas, totalizando 65 impressões... e que o meu coração  se alegrava e meus olhos choravam  a cada folha que saia daquela impressora bem direitinha.


Como as folhas foram impressas? Pela fé!
Se ainda tinha tinta? Posso garantir que não tinha, pois o cartucho estava totalmente seco!

De onde surgiu tinta? Do mesmo lugar que surgiu água na rocha, lá no deserto!
Só sei que a unção da sobeja aconteceu na impressora e hoje Carol levou as 65 folhas impressas para o Ministério Infantil!! Glória a Deus por isso!!

Obrigada Deus!! 

Ensina-me nos detalhes o desejo do Teu coração, ó Senhor!

Ensina-me como te agradar e como obedecer as Tuas orientações, ó Senhor!


Eis-me aqui!!


Nele,

Cris

Comentários

  1. Perfeito,irmã, este texto!
    Costumo também observar o agir de Deus em quase tudo que acontece no dia a dia de minha vida e creio sim que a voz de Deus é tremenda quando queremos ouví-la...
    As tribulações nos faz correr em busca de soluções mas devemos parar e atentar para o que a situação Deus quer nos ensinar...
    Amo sua família apesar de ausente estamos presente em espírito...

    Bjus

    Meiriadny Muniz

    ResponderExcluir
  2. Aleluia!!! Sou tua fã (risos).....te admiro cada vez mais.... você sabe que você e Carol....são MAIS VALIOSAS DO QUE DIAMANTE PARA MIM!!
    Obrigada por cada ensinamento.... obrigada por cada motivação...que só faz-me aumentar cada vez mais a minha fé.
    O Nosso Paizão é Lindo!!

    Cheiro nos olhos!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Olá, muito obrigada pela sua visita e comentário aqui neste espaço.
Em breve responderei seu comentário.
É um prazer tê-lo por aqui!!
Com amor,
Cristina Bessa

Postagens mais visitadas deste blog

O tempo debaixo do céu

Há esperança para o ferido...

Puro Nardo!